HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
SEG À SEX DAS 8:30H ÀS 11:30H E DAS 13:00 ÀS 18:00
Sindicato dos Bancários de Ponta Grossa e Região

Após 16 dias parados, trabalhadores da Renault encerram greve em Curitiba com conquistas

24/05/2022
/
118 Visualizações

(Foto: Divulgação/SMC) 

Depois de 16 dias de paralisação, trabalhadores e a Renault (São José dos Pinhais) chegaram a um consenso sobre o acordo de flexibilidade e competitividade (2022/23) que engloba Participação nos Lucros e Resultados(PLR), data-base, vale-mercado e outros itens. A greve foi iniciada no dia 6 de maio e a volta ao trabalho acontece nesta segunda.

A proposta fechada neste final de semana foi levada para votação dos metalúrgicos nesta manhã de segunda-feira (23) em assembleia liderada pelo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) na porta de fábrica. A maioria dos trabalhadores aprovou a proposta que engloba:

Pagamento mínimo de R$ 22.500,00 para 2022 para um volume de 198.160 veículos e R$ 23.000,00 para 2023 acrescido de correção do INPC .

Antecipação de R$ 13.750,00 em 2022, e R$ 14.000,00 em 2023;

Para pagamento de volume de 244 mil carros em 2022 o valor será de R$ 27.500,00 e para o mesmo volume em 2023 o valor será de R$ 28.000,00;

Reajuste de 13,67% em setembro de 2022, ou INPC mais 1,5% o que for mais favorável ao trabalhador, e em setembro de 2023 garante-se o INPC mais 1,5% (um e meio por cento) de aumento real;

O vale-mercado passa a R$ 1.000,00 a partir de junho de 2022, e em Setembro de 2023 será ajustado pelo indice de data base;

A Renault emprega cerca de 5 mil trabalhadores que produzem os modelos Duster, Captour, Kwid, Sandero, Logan, Oroch e Master. A unidade brasileira ainda conta com uma fábrica de motores. (Fonte: Bem Paraná)

Notícias Feeb Pr

COMPARTILHE

NOTÍCIAS RELACIONADAS